sábado, 14 de abril de 2018

PV E PSDB DÃO PRIMEIRO PASSO, MAS UNIÃO DAS OPOSIÇÕES AINDA É COMPLEXA
João Paulo Fernandes14 abril 0 comentários


O apoio dos PSDB à pré-candidatura de Lucélio Cartaxo (PV) ao governo foi, sem dúvida, um passo importante no sentido da união das oposições. Agora, convenhamos, existe um terreno árido a ser percorrido para que a teoria se transforme em prática. Digo isso por que até o termo “união das oposições”, largamente usado pelo grupo, encontra pouca base nos fatos atuais. Definida a cabeça de chapa e uma das vagas para o Senado, passa-se à parte mais difícil: negociar espaços para PP, PSC e PSD. Isso sem se falar no arredio MDB, pouco afeito ao enquadramento em um bloco que nunca viu o senador José Maranhão como opção.

Alheio à pressa dos partidos que se contrapõem ao governador Ricardo Coutinho (PSB), Lucélio comemorou a adesão do PSDB. “Fico muito honrado em ver a nossa pré-candidatura crescer e se ampliar. Seguiremos juntos em torno de um objetivo maior: a melhoria da qualidade de vida da população, a união, o trabalho, o respeito com todos os segmentos da sociedade. Faço parte de uma luta histórica, que é a mesma de milhares de paraibanos. O nosso foco é o trabalho que se traduz em resultados reais na vida das pessoas. Como sempre fiz ao longo de toda a minha trajetória, seguirei aberto ao diálogo”, disse o pré-candidato.


Lucélio acabou ocupando na disputa no processo o papel antes atribuído ao irmão, o prefeito de João Pessoa. Terá pela frente os mesmos problemas que se desenhavam para Luciano em relação à união das oposições. As pedras no caminho terão José Maranhão em uma das vertentes. O senador quer se manter na disputa do governo e esperava ser considerado como opção por PSDB e PV. Outra parada, essa menos indigesta, diz respeito ao convencimento do deputado federal Aguinaldo Ribeiro sobre a manutenção do PP na base. Tem também o PSC de Marcondes Gadelha, que filiou recentemente o vice-prefeito da capital Manoel Júnior.

Fonte:Blog do Suetoni
Sobre o Autor "Apenas um rapaz, latino-americano, sem dinheiro no banco sem parentes importantes, vindo do interior..." João Paulo Fernandes Facebook

0 comentários

Postar um comentário