sábado, 18 de fevereiro de 2017

NONATO AINDA NÃO CONVIDOU LIRA PARA INGRESSAR O PPS, MAS SE ELE DEIXAR O PMDB "SERÁ OUTRA HISTÓRIA"
João Paulo Fernandes18 fevereiro 0 comentários


O chefe de gabinete do governo estadual da Paraíba, Nonato Bandeira (PPS), declarou que não foi feito qualquer convite para o senador Raimundo Lira (PMDB) fazer parte do PPS nas próximas eleições. Porém, caso o peemedebista saia da sua atual legenda, uma nova história poderá se configurar. As especulações surgem por conta das divergências entre Lira e os direcionamentos do PMDB para que seus membros não apoiem a gestão do governador Ricardo Coutinho.
Nonato enfatizou que Lira vem se destacando nacionalmente e ajudando e muito o estado, mas que seu partido ainda não o procurou. “A Paraíba é testemunha disso, o seu nome engradece qualquer legenda, mas não é do nosso partido ficar fazendo convite para alguém que tem filiação partidária, acho que ele saberá revolver com o PMDB, até porque ele tem história também no partido. Agora, se ele deixar a legenda, aí é uma outra história”.
O ex-vice-prefeito destacou que o fato do governador não criticar a gestão municipal não quer dizer que o PSB possa de aliar ao PSD. “Não se vê, por exemplo, as pessoas do governo, não só o governador, mas de minha parte também fazendo críticas ou ataques do quanto pior melhor em relação a prefeitura. Então, começam a especular, mas sempre preguei que se tivesse um entendimento administrativo, que deixassem as questões políticas para o processo eleitoral.
As eleições só serão daqui quase dois anos, mas as especulações sobre as possíveis coligações surgem a todo instante, mas para Nonato prevê que as coligações já ficaram delineadas desde 2016. “Na minha opinião as forças estão bastante configuradas e pré-estabelecidas, talvez haja mudança de última hora, por causa do tal dinamismo da política, mas não creio em muitas movimentações. Eu acho que a eleição vai ser bem clara, o paraibano vai dizer se quer dar continuidade a esse projeto que está aí ou quer a interrupção, um novo projeto”.
Segundo Nonato o governo ainda não decidiu quem poderá suceder Ricardo Coutinho, mas que vários possíveis candidatos já estão em pauta. “Os nomes do governos já foram colocados, tem ótimos nomes tanto no PSB quanto em partidos aliados. Eu acho que 2017 será o ano para consolidação, para ver quem se destaca, quem ocupa espaço administrativamente, politicamente, na sociedade. É preciso ver que promove convergência de valores políticos, éticos, administrativos, que se apresenta bem na imprensa à sociedade; ninguém vai determinar: é esse. Na medida que esses nomes se destacarem eles vão ocupar espaço e inevitavelmente se transformarão nos candidatos em potencial para o governo ou para o senado”, destacou.
Fonte: www.blogdogordinho.com.br
Sobre o Autor "Apenas um rapaz, latino-americano, sem dinheiro no banco sem parentes importantes, vindo do interior..." João Paulo Fernandes Facebook

0 comentários

Postar um comentário