quarta-feira, 18 de novembro de 2015

POETA MIGUEL LUCENA PARABENIZA PRINCESA PELOS 94 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA
João Paulo Fernandes18 novembro 0 comentários


O poeta princesense Miguel Lucena Filho (Miguezim de Princesa), cumprimentou a terra natal nesta quarta-feira, parabenizando-a pelos 94 anos de emancipação política.  Leia a íntegra da mensagem:

Princesa é,  para seus filhos,  a certeza de que jamais se tornarão  errantes pelo mundo. Mesmo que partam para sempre e morram em terras distantes,  a vida passará  sem que o princesence sinta a insegurança  e o amargor do abandono.
Ser princesence  é  ter a segurança  de uma casa para voltar.  Saio pelo mundo  procurando coisas e cores, meio de vida, estudo, trabalho, condições  dignas de vida, mas, se nada der certo, ficarei no meio do caminho,  perdido  e sem a nada pertencer?  Não,  porque Princesa nos dá  o lastro e a certeza do caminho de volta para a casa que sempre nos pertencerá. 
Na festa de sua emancipação  política,  daqui de longe,  mando um abraço  pra  ti,  pequenina!

MIGUEL LUCENA 
Miguel Lucena Filho, nascido em Princesa, é poeta, jornalista, advogado e delegado de classe especial da Polícia Civil do Distrito Federal. Presidiu a Companhia de Planejamento do Distrito Federal em 2011. Foi Subsecretário de Segurança Pública do DF, delegado-chefe do Paranoá e Lago Sul e Diretor de Assuntos Estratégicos e de Comunicação da Polícia Civil. Atuou como redator da “Tribuna da Bahia”, repórter da “Folha de São Paulo”, de “O Norte” e “A União”, em João Pessoa, redator e editor do “Diário da Borborema”, em Campina Grande, repórter de “A Tarde”, redator do Correio da Bahia e editor especial da Tribuna da Bahia, em Salvador. Coordenou a reforma do Jornal de Angola, na África, em 2006. Foi diretor dos Sindicatos dos Jornalistas da Paraíba e da Bahia, da Federação Nacional dos Jornalistas e da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil.
Política 24h
João Paulo Fernandes
Com informações  de Tião Lucena
Sobre o Autor "Apenas um rapaz, latino-americano, sem dinheiro no banco sem parentes importantes, vindo do interior..." João Paulo Fernandes Facebook

0 comentários

Postar um comentário