sexta-feira, 28 de agosto de 2015

PSB DE PRINCESA: CAPÍTULOS FINAIS DE UMA GRANDE NOVELA
João Paulo Fernandes28 agosto 0 comentários

Ricardo Pereira  e Dr. Aledson Moura
O PSB do município de Princesa Isabel-PB, tornou-se uma novela que seu desfecho se arrasta há anos. Desde os tempos de coligação PSDB/PSB que o “puxa e incói” é grande, tendo raros momentos de trégua em nossa cidade. Em 2012, o atual presidente municipal, Dr. Aledson Moura, não se coligou com o Grupo Diniz - capitaneado por Dr. Sidney Oliveira -  que era o principal aliado do PSB na região e concorreu ao pleito, deixando o partido em nível estadual em uma “saia justa”, sem poder declarar apoio formal a nenhum dos dois aliados e, faltando 02 dias para as eleições, desistiu.

Em 2014, o rompimento de Cássio Cunha Lima com Ricardo Coutinho, levou Dr. Sidney a também anunciar rompimento. Assim, o PCdoB, sob a liderança do ex-deputado Dr. Aloysio Pereira e do líder da oposição Ricardo Pereira, concretizou-se aliado de peso na região – já que havia uma sinalização de apoio à reeleição do governador mesmo antes do desembarque do PSDB. A partir daí, o governador Ricardo Coutinho, passou naturalmente os principais cargos de confiança no município ao líder Ricardo Pereira, causando ciúmes no secundário e inexpressivo PSB do município.

Em Julho de 2014, Ricardo Pereira tornou-se uns dos principais articuladores regionais da campanha à reeleição do governador, coordenando de Teixeira à Manaíra as estratégias políticas. Em Princesa Isabel, um dos principais redutos eleitorais do PSDB, Ricardo Coutinho venceu os dois turnos – impondo uma derrota histórica ao Grupo Diniz, que dispunha de uma grande estrutura de campanha e ainda o comando da prefeitura.

Com a reeleição do governador, os olhos políticos voltaram-se para 2016 e o PSB municipal ensaiou uma possível candidatura do presidente Dr. Aledson Moura, ao cargo de prefeito – algo visto como ilógico do ponto de vista do Grupo Pereira, sendo o PSB em Princesa, um partido sem musculatura e articulação capaz de concorrer contra o PSDB e aliados. Desde então, se arrasta a guerra fria entre Dr. Aledson Moura e Ricardo Pereira, pela indicação do PSB para as eleições do ano que vem e a novela tomou contornos mais ásperos nos últimos dias com a sinalização do presidente do PSB em não abrir mão em hipótese alguma de concorrer, criando um clima hostil entre os aliados do governo e motivando um recuo cautelar por parte de Ricardo Pereira, no que diz respeito à filiação ao PSB –algo que só fará com garantias de legenda para 2016.

Diante disso, cabe ao PSB estadual definir quem será seu pré-candidato no ano vindouro. Edvaldo Rosas, presidente estadual do partido, faz silêncio quando o assunto é o imbróglio em Princesa, mas, acaba de dar um “puxão de orelhas” no PSB municipal, modificando a data que fora estabelecida pelo diretório municipal para a realização do encontro regional do partido. Rosas antecipou a data e transferiu o local do evento – uma reação vista como possível sinal de desfecho da novela partidária.

Dia 04 de Setembro de 2015: O dia do desfecho que será motivo de comemoração para o PSB ou para o PSDB.

POLÍTICA 24h
Texto redigido com exclusividade para o blog



Sobre o Autor "Apenas um rapaz, latino-americano, sem dinheiro no banco sem parentes importantes, vindo do interior..." João Paulo Fernandes Facebook

0 comentários

Postar um comentário